Contos

Amor Fora Da Lei – Capítulo 4

Eu me enrolei na toalha e fui atender a porta e ao me ver ele me olhou de cima a baixo.

Eu – William o que você veio fazer aqui a essa hora?

William – Quero falar uma coisa com você. Disse ele sério.

Eu – Bem…pode falar…

William – Fiquei sabendo que o Ticão te botou em um cargo de confiança…

Eu – E o que você tem haver com isso?

William – Você é muito marrento hein…sei bem como tirar essa marra…

Eu – O que disse?

Eu não estava gostando nem um pouco desse joguinho do William e decidi falar logo tudo de uma vez.

Eu – Olha cara…eu tô cansado pra caramba,outro dia a gente conversa. Disse fechando a porta na cara dele.

Eu – Era só o que me faltava…um mané desses pra encher a minha paciência,mas eu vou ter que tomar cuidado com ele e principalmente com o Pirata. Disse sozinho.

Alguns Dias Depois

Finalmente havia chegado o sábado e eu estava de folga,o trabalho de “segurança“ na casa onde eram produzidas as drogas era bem tranquilo e eu aproveitei que eu estava trabalhando ali para fotografar o local onde eram produzidas as drogas.

Flash Back On

Era uma quinta-feira a noite e não tinha mais ninguém trabalhando dentro da casa,apenas os seguranças que estavam do lado de fora.

Eu aproveitei um momento de distração deles e entrei pelos fundos da casa.

Eu – Caramba…

Havia uma quantidade enorme de drogas ali dentro e eu fotagrafei o máximo de coisas que eu pude sempre tomando muito cuidado,pois aquelas fotos serviriam como prova.

Flash Back Off

Agora no meu sábado de folga o Rodrigo estava tomando uma cerveja comigo na minha casa,o Rodrigo era um dos traficantes da facção era bem jovem e tinha o corpo magro e definido e cabelo dread. O bom do Rodrigo é que ele fala pelos cotovelos e eu já tinha descoberto bastante coisas sobre a facção através dele.

Rodrigo – Você tem maior cara de playboy.Como que você veio parar aqui na favela?

Eu – Na verdade eu nasci em Goiás e vim aqui pro Rio pra morar na casa de uma mina minha,mas a gente terminou e eu tive uns problemas lá no bairro dela e me mudei pra cá.

Aquela era a história que eu contava para todos que perguntassem.

Rodrigo – Pô cara na moral…eu achava que você era viado.

Eu – O que? Como assim? Perguntei nervoso.

Rodrigo – Você tem jeito de homem e tudo,mas outro dia eu ouvi o William falando pro Pirata que você tinha chupado o pau dele.

Eu – Filho da puta,isso é mentira!

Rodrigo – Se for verdade também eu não tô nem ai,eu não ligo pra essas coisa não.

Eu – O William tá falando isso pras pessoas?

Rodrigo – Claro que não,ele não é maluco,o Ticão detesta fofoca,se uma coisa dessas chega no ouvido dele ele quebra o William na porrada,ele tava falando pro Pirata e eu que acabei ouvindo,aqueles dois lá são cheios de tramoias.

Eu – É…já deu pra perceber.

Assim que o Rodrigo foi embora eu decidi ir tirar satisfações com o William,se ele pensa que vai ficar inventandl coisas ao meu respeito ele tá muito enganado.

Eu já sabia onde o William morava e fui andando até a casa dele e por coincidência eu vi ele saindo pelo portão na hora.

William – Dando mole na minha rua,ruivinho.

Na hora eu dei um soco na cara dele e ele disse.

William – Tá maluco filho da puta!

Eu – Isso é pra você aprender a não inventar histórias sobre mim.

Ele não deixou por menos e partiu pra cima de mim e nós começamos a brigar,até que fomos interompidos por um barulho de tiro e uma voz grossa disse.

– Que porra é essa aqui!!!

O Ticão estava olhando pra nós dois furioso.

Ticão – Posso saber que merda é essa aqui? Ninguém vai me falar não!

William – Não é nada não Ticão…

Ticão – Vem comigo Bruno. Ordenou ele.

Eu – É melhor eu ir pra casa…

Ticão – Eu mandei vir comigo porra!

Eu decidi ir com ele,já que não tinha outro jeito e nós fomos caminhando até a casa do Ticão em silêncio.

Ao chegarmos na sala dele,nós sentamos e ele disse.

Ticão – Posso entender o porquê daquela briga?

Eu – É besteira nossa Ticão,eu prefiro não falar sobre isso.

Ticão – Se não quer falar beleza…o William é meu braço direito aqui e você apesar de ter chegado a pouco tempo é meu amigo também pô.

Eu – Valeu pela consideração…acho qie eu vou nessa agora.

Ticão – Vai porra nenhuma…pode ir sentando esse bundão branco ai pra gente tomar uma cerveja.

Ele foi até a cozinha e buscou uma cerveja pra gente e ao voltar da cozinha ele estava sem camisa,exibindo a barruga definida e os músculos do braço e peitoral e o short fino que ele estava usando deixava o volume dele bem evidente e eu não consegui deixar de olhar e ao perceber que eu estava reparando no físico dele ele deu um sorrisinho de lado e eu logo me repreendi por não conseguir me controlar.

Nós começamos a beber e a falar um pouco sobre a comunidade.

Ticão – Tá tudo muito quieto aqui…a polícia não veio…nenhuma facção rival tentou invadir essas semanas…

Realmente ele estava certo o Morro Da Rosa Branca estava vivendo dias de paz. Enquanto eu estivesse na comunidade a polícia não faria nenhum tipo de operação por lá,mas alguma facção rival poderia tentar invadir a qualquer momento e nós precisaríamos estar preparados.

Ticão – Quando as coisas ficam calmas desse jeito é bom se preparar porque vem chumbo grosso pela frente.

Jean Narrando

Infelizmente eu não poderia sair para lugar nenhum naquele sábado a noite,pois eu estava com uma dificuldade muito grande na matéria de física do pré vestibular e teria que passar a noite estudando.

O Marcos tinha saído com uns amigos da delegacia,enquanto o Diogo estava no quarto se arrumando para ir a uma balada,enquanto eu estava estudando na sala de estar.

Diogo – Vamos curtir a noite um pouco cara.

Eu – Infelizmente não vai dar,eu tenho que aprender essa matéria até segunda-feira.

Diogo – Que matéria é essa?

Eu – Física,o meu pior pesadelo

Diogo – Tá de sacanagem eu sou fera em física,deixa eu ver isso aqui. Disse pegando a apostila da minha mão.

Então ele sentou do meu lado e começou a me ajudar na matéria e ele era bom mesmo,eu estava aprendendo mais com ele do que com o meu próprio professor.

Eu – Caramba você é bom mesmo.

Estudar com ele estava tão divertido que o tempo até passava mais rápido.

Eu – É melhor você ir agora,não quero atrapalhar a sua balada,mas obrigado mesmo.

Diogo – Até desisti da balada,tá mais divertido estudar aqui com você rsrs.

Eu – Você não existe mesmo rsrs.

Diogo – Eu vou trocar de roupa e pedir uma pizza,enquanto você faz o exercício 8. Disse se levantando.

Otávio Narrando

Eu sempre evitava beber,até porque eu estava nessa missão a trabalho,mas dessa vez eu acabei me descontrolando e fiquei um pouco bêbado.

Eu – Eu já bebi demais…acho que tá na minha hora de ir.

Ticão – Já tá tarde,dorme aqui cara.

Eu – Eu não quero atrapalhar não…

Ticão – Que atrapalhar o que,tem um monte de quarto nessa casa.

Ele acabou me convencendo e eu acabei dormindo no quarto de hóspedes dele que era bem espaçoso e com ar condicionado e tudo.

Jean Narrando

Diogo – Já pedi a pizza. Disse ele vindo sem camisa se sentar ao meu lado.

Eu nunca tinha reparado em cara nenhum antes de conhecer o Diogo e eu fiquei mais desconfortável ainda com isso depois de descobrir que ele é bissexual.

Flash Back On

Ainda fazia poucos dias que eu estava no apartamento do Marcos e eu ainda não tinha conseguido ocupar o meu guarda roupa totalmente,pois tinha umas roupas que eu achava ser do Diogo que estavam lá.

Eu – Diogo tem umas roupas suas no guarda-roupa do quarto que eu tô usando e…

Diogo – Aquelas roupas não são minhas não,é que o meu ex namorado costumava guardar umas roupas dele ali.

Eu – Namorado?

Diogo – Eu sou bi,espero que você não tenha problema nenhum com isso.

Eu – Eu não tenho não.

Diogo – Bom saber…

Eu – Mas o seu pai aceitou de boa?

Diogo – Sim,meu pai é bem tranquilão…inclusive eu acho que o meu pai arrasta o maior caminhão pelo seu irmão.

Eu – Pelo meu irmão? Disse surpreso.

Diogo – É ele vive falando o quanto o Otávio é competente,responsável,o quanto ele é legal,inteligente e por ai vai.

Flash Back Off

Enquanto nós estudavamos a campainha tocou.

Diogo – Oba,deve ser a pizza.

Enquanto nós comiamos o Diogo me contava as piadas dele e eu morria de rir.

Eu – Kkkk como você fez isso?

Diogo – Pra falar a verdade nem eu sei kkk.

Derepente nós começamos a olhar um nos olhos do outro e ele disse.

Diogo – Tá sujo aqui ó. Disse colocando a mão na minha boca e me beijando.

No começo eu tentei fugir,mas ele me apertou forte em seus braços e eu acabei me entregando ao nosso beijo.

CONTINUA…

Arrow: O primeiro vilãozinho da história rsrs.

Little Boy: A merda poderia ter sido maior rsrs,além do William o Pirata também dará trabalho.

LKS: Detestei o personagem da Bibi Perigosa,mas vou levar como uma elogio rsrs.

Valtersó: Muitas cartas a serem desembaralhadas e muita gente ainda vai entrar no caminho desses casais

Renato Mota: O ruivo é difícil kkkk

Vit.will: Ele se.safou graças ao Marcos.

Guardian (Eduardo): Entendo o seu ponto de vista,a história é obviamente fictícia,mas eu quero fazer algo o mais próximo possível do real.

Atheno: Emcararia o tapa-olho do Pirata? Kkkk brinks.Beijo querido.

Guigo: Problemas terão aos montes kkk.

Sharon Martins: Que bom que está gostando.

THIrjthiago: Po visto não foi dessa vez rsrs.

Nayarah: O Pirata também dará trabalho

Muito obrigado a todos que estão acompanhando a história, tenho uma alegria imensa em escrever pra vocês.

Etiquetas

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar