Contos

Amor Fora Da Lei – Capítulo 5

Derepente nós começamos a olhar um nos olhos do outro e ele disse.

Diogo – Tá sujo aqui ó. Disse colocando a mão na minha boca e me beijando.

No começo eu tentei fugir,mas ele me apertou forte nos braços dele e eu acabei me entregando ao nosso beijo.

Depois que o nosso beijo chegou ao fim ele disse.

Diogo – A muito tempo que eu queria fazer isso. Disse olhando nos meus olhos.

Eu estava completamente apovorado,eu nunca tinha sentido nada por um homem antes quem dirá beijar um.

Eu – Cara isso não devia ter acontecido…eu…

Diogo – Não precisa ficar assustado…eu sei que parece ser cedo pra dizer isso,mas eu tô apaixonado por você,eu senti isso logo na primeira vez que a gente se viu.

Eu – Eu nunca fiquei com nenhum homem antes…isso é estranho pra mim…

Diogo – Não precisa ficar assustado…se você quiser um tempo pra pensareu entendo,só não se afasta de mim por favor.

Eu – Eu vou pro meu quarto agora.

Ao deitar na mimha cama eu fiquei lembrando do nosso beijo que eu não conseguia tirar da cabeça e acabei pegando no sono.

Otávio Narrando

No domingo de manhã eu levei um susto ao ver que eu tinha acordado em um quarto estranho e foi ai que eu lembrei que eu tinha dormido na casa do Ticão e ao olhar o meu celular eu vi que já tinha passado de meio-dia.

Eu – Caramba eu dormi demais.

Eu fui até o banheiro fazer a minha higiene matinal e em seguida eu desci as escadas em direção a cozinha,onde o Ticão estava tomando café da manhã.

Eu – Bom dia.

Ticão – Bom dia ruivinho,senta ai pra gente tomar um café.

Eu – Tô morrendo de fome mesmo. Disse me sentando.

Ticão – E você ruivinho já tá se ajeitando aqui no morro?

Eu – Ajeitando?

Ticão – Se enturmando.

Eu – Ah…tô sim…o pessoal aqui é bem legal.

Ticão – Tá pegando alguma malandra daqui? Perguntou ele com certo interresse.

Eu – Por enquanto eu tô tranquilo.

Ticão – Sei…só não fica tranquilo demais se não a galera vai pensar que você gosta é de outra coisa hahahaha. Disse ele zoando.

Eu – Haha

Jean Narrando

No dia seguinte pela manhã eu acordei mais cedo do que o normal para um dia de domingo e fui para um parque que tinha perto da minha casa,eu sempre ia pra lá,quando eu queria relaxar e respirar um pouco.

Eu – Será que eu tô me tornando algo que eu nunca quis ser? Disse comigo mesmo.

1 Semana Depois

Otávio Narrando

Durante esses dias eu tenho seguido com o meu plano de investigar a facção e de coletar o máximo de provas possíveis,além disso Ticão e eu estavamos cada vez mais próximos,o que era bom para as investigações.

Uma coisa que tem me inquietado durante esses dias é a atração que eu sinto pelo Ticão.

Desde que eu vim morar sozinho no Rio De Janeiro,falar sozinho tem se tornado um hábito e enquanto eu tomava banho eu comecei a pensar no Ticão e acabei ficando exitado.

Eu – Droga Otávio,para com isso…esse cara é um bandido perigoso…um assassino.

Eu – Isso deve ser culpa de todo esse tempo que eu tô sem sexo,só pode.

Como eu e Ticão estavamos cada vez mais amigos,era comum que eu passasse bastante tempo na casa dele e muitas das vezes até dormisse lá,o Ticão tem a maior fama de pegador no morro,mas estranhamente em todas as vezes em que eu estava lá ele não levava nenhuma mulher pra lá.

Em uma sexta-feira de noite eu e ele estavamos na área externa da casa dele,quando ouvimos um barulho de fogos e em seguida vários tiros.

Ticão – Caralho era só o que faltava.

Na mesma hora o Rodrigo entrou correndo e disse.

Rodrigo – Fudeu,tem outro comando tentando invadir.

Então nós pegamos o máximo de armamento que nós tinhamos e fomos para a guerra.

A facção rival estava bem armada,mas o nosso armamento era mais pesado,sem falar que nós conhecíamos o território e vários membros da facção rival foram mortos rapidamente.

Rodrigo e eu estavamos escondidos atrás de um murro atirando com fuzís em direção aos nossos rivais.

Rodrigo – Morre logo cambada de fiho da puta!

Derepente o meu armamento acabou e eu fui até a minha casa para pegar mais.Enquanto eu corria me abaixando os barulhos de tiros ficavam cada vez mais intensos e pra cortar caminho eu acabei entrando em um beco escuro e fui cercado por um membro da facção rival.

Ele – Hahaha,agora tu já era kkk.

Ele apontou a arma pra mim e quando ele ia puxar o gatilho para atirar ele levou um tiro nas costas e atrás dele vinha o Ticão.

Ao cair no chão a arma do sujeito disparou e o tiro pegou na barriga do Ticão.

Ele veio até mim e segurou firme o meu rosto com a sua mão grossa e áspera,olhou bem nos meus olhos e perguntou.

Ticão – Tu tá bem?

Eu – Eu que tenho que te perguntar se você tá bem,você acabou de levar um tiro.

Ticão – Tô acostumado já.

Enquanto nós conversavamos eu percebi que os barulhos de tiro tinham parado.

Eu – Vamos pra minha casa que eu vou fazer um curativo nisso ai.

Nós fomos até a minha casa que não era nada comparada a mansão que ele tinha no pico do morro.

Eu – Pode entrar.

Ele entrou e ele parecia um gigante com seus 1,98 de altura dentro da minha casa pequena.

Eu fui até a cozinha pegar o kit de primeiros socorros e ao voltar ele estava sentado no sofá.

Eu – Tira a camisa.

Ele tirou a camisa e graças a Deus o tiro tinha pegado de raspão e eu comecei a fazer um curativo nele.

Enquanto eu fazia o curativo era impossível não reparar no físico dele nos músculos tensos do seu abdomen e dos seus braços e a pele negra suada.

Ticão – Valeu pelo curativo ruivinho.

Eu – Eu que tenho que agradecer…você salvou a minha vida.

Ticão – É bom que tu fica me devendo uma rsrs

Eu – Rsrs.

Derepente a chuva começou a cair do lado de fora e os meus olhos azuis se encontraram com os olhos negros dele,então ele acariciou o meu rosto com a sua mão e derepente ele me beijou.

O beijo dele era um beijo forte e selvagem e eu não ude fazer outra coisa a não ser me entregar.

CONTINUA…

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar