ContosSem categoria

Eu Te Amo Porra – Capítulo 23

André Narrando

Eu não conseguia parar de pensar no meu beijo com o Marck,tanto que segunda-feira eu nem consegui ir para a faculdade de tão bagunçada que a minha mente estava.

Eu sempre gostei de mulheres e nunca tinha passado pela minha cabeça sentir atração por um homem e se um dia eu sentisse eu achava que seria por um cara mais afeminado e não um brutamontes gringo igual o Marck.

Eu passei a segunda-feira inteira pensando nisso,eu até tentava me concentrar em outras atividades para ver se esquecia esse assunto,mas não adiantava,aquele beijo com o Marck não saia da minha cabeça.

Quando era por volta das 20 horas,eu ouvi a minha campainha tocando e ao abrir a porta eu fui surpreendido pelo Marck,que nem esperou eu dizer nada e já foi entrando.

Eu – Olha Marck…é melhor você sair daqui pro nosso próprio bem…

Marck – Eu não vou sair daqui até eu fazer isso.

Então ele me puxou e me beijou a força,mas eu acabei cedendo. O beijo do Marck era o melhor beijo que eu já dei,era como se as nossas línguas estivessem lutando uma com a outra.

Eu já estava ficando sem fôlego,quando o Marck parou de beijar a minha boca e começou a beijar o meu pescoço,me deixando todo arrepiado.

Eu – Para com isso cara.

Marck – Você quer isso tanto quanto eu que eu sei.

O Marck tirou a camisa dele e em seguida tirou a minha.

Nossos beijos continuavam intensos,porém quando o Marck começou a tirar a minha camisa eu empurei ele.

Marck – O que houve agora? Perguntou ele impaciente.

Eu – Isso não tá certo cara…é melhor você ir embora.

Marck – Estava tudo bem até agora,eu sei que você quer isso tanto quanto eu.

Eu – Eu nunca senti nada por outro homem.

Marck – Você precisa de um tempo?

Eu – É…é isso mesmo…eu preciso de um tempo pra pensar e organizar a minha mente.

Marck – Tudo bem…hoje é segunda-feira…na quinta eu venho aqui ai nós podemos sair pra jantar e conversar melhor sobre tudo.

Eu – Sim…vai ser melhor assim…

Eu levei o Marck até a porta e nós nos despedimos com um abraço.

Autor Narrando

Todos da família Martins estavam chocados com a mais nova revelação do Jonas.

Alexandre ou Alexandre como alguns chamavam estava namorando o Jonas,e as suas vestimentas contrastavam muito com a da família do seu namorado.Alexandre foi para o tal jantar do seu modo natural de se vestir,com um salto alto já que ele tinha apenas 1,65 de altura,um short jeans curto que mal acomodava a sua bunda digna de uma funkeira,sem falar da barriguinha de fora.

Para a família toda ficou bem claro que Alexandre não pertencia a mesma classe social que eles.Todos estavam tão chocados com a revelão do Jonas e o primeiro a se manifestar foi o pai dele o Adamastor.

Adamastor – Peraí,então você tá namorando,esse…essa…esse.

Jonas – Sim,eu e o Alexandre estamos namorando e eu espero que vocês o recebam muito bem.

Foi ai que a mãe dos três irmãos ali presente se manifestou.

Branca – E desde de quando nós já recebemos alguém mal menino?

Branca – Seja bem vindo Alexandre,conte um pouco de você pra gente.

Alexandre – Bem…meu nome é Alexandre,Alexandra pros intimos,tenho 20 anos e o resto vocês descobriram com o tempo,pois eu gosto de fazer a misteriosa. Disse ele arrancando risos de todos.

Jonas – Bem…deixa eu te apresentar a minha família,esse é o meu pai Adamastor.

Adamastor cumprimentou o mais novo genro com um leve aperto de mão,Adamastor já era um homem de 58 anos e que teve uma criação militar do seu pai e do seu avô que eram coronéis,por isso não entendia muito bem sobre certas “modernidades“. Então devido a aparência andrógena de Alexandre ou Alexandra,ele ficava em dúvida se o tratava como um homem ou como uma mulher,mas por fim o comprimentou com um aperto de mão.

Jonas – Essa é a minha mãe,Branca.

Branca – Prazer querido.

Branca comorimentou ele com dois beijinhos no rosto e analisou o novo genro de cima a baixo.

Jonas – Esses são o meu irmão mais velho Sérgio e a noiva dele Bárbara.

Sérgio e Bárbara foram um pouco mais simpáticos e abraçaram o Alexandre.

Alexandre – Mulher eu te conheço,você é modelo não é mesmo.

Bárbara – Sou sim e eu percebi que você tá usando o meu perfume.

Alexandre – Claro que eu tô esse perfume é poderosíssimo o verdadeiro afronte nas inimigas. Disse ele fazendo com que todos rissem,exeto Branca.

Jonas – E por fim esse é meu irmãozinho caçula o Raphael.

Alexandre – Viaaado eu sigo você no Instagram.

Raphael – Sério?

Alexandre – Claro que é sério a senhora tá ficando famosa,você namora o lutador Hugo Gomes aquele homão da….aquele bofe escândalo. A expressão que Alexandre iria usar comtinha um palavrão que ele decidiu não usar por estar no meio de tantas pessoas chiques.

Alexandre – O seu namorado está na final do torneio de MMA carioca.Todas as bibas estão morrendo de inveja da senhora com um boy daqueles.

O que Alexandre falou era realmente verdade,Raphael já tinha bastante seguidores nas suas redes sociais por ser filho de um importante casal de empresários,mas desde que Hugo entrou para esse torneio que era exibido pela televisão os seguidores do lutador aumentaram e consequentemente os seguidores de Raphael aumentaram também.

Alexandre e Raphael se abraçaram e Branca disse.

Branca – Pois é o Raphael teve bom gosto,está namorando um rapaz de uma ótima família. Disse ela olhando para o Jonas.

Na verdade Branca não simpatizava muito com o Hugo e preferia que Raphael namorasse com Heitor,mas ela jamais perderia a oportunidade de soltar uma indireta.

Todos ali perceberam a intenção de Branca,inclusive Alexandre que decidiu se fazer de bobo e disse.

Alexandre – Eu também venho de uma ótima família,todo mês tem churrasco com muita cerveja,mas acaba todo mundo caindo no pau depois. Disse ele arrancando risos de todos.

Sérgio – Melhor nós irmos para a mesa logo antes que a comida esfrie.

Branca – Verdade,mas antes eu vou pedir pra Maria botar todos os pratos e talheres. Disse indo em direção a cozinha.

Ao sentar na mesa junto com a família do seu namorado,Alexandre estranhou a quantidade de talheres,na verdade todos estranharam,pois aqueles talheres são eram usados em ocasiões completamente formais,o que não era o caso.Raphael percebendo a artimanha da sua mãe para tentar constranger Alexandre,Raphael sussurou no ouvido do cunhado.

Raphael – É só começar de fora pra dentro.

E assim seguiu o jantar,graças ao Raphael,Branca não conseguiu constranger o Alexandre que não deixava por menos e transformava todas as indiretas da sua sogra em piadas que faziam todos rirem.

Depois que o jantar acabou todos foram pegar um ar no jardim e ouvir uma música,exeto os anfitriões Branca e Adamastor.

Branca – Esse Jonas,tinha que me dar trabalho até na hora de sair do armário.

Adamastor – A não Branca lá vem você.

Branca – Lá vem nada,eu conheço esse muleque,ele tá querendo desafiar a gente como sempre fez.

Adamastor – A vida é dele Branca,o nosso filho é adulto.

Branca – Ah faça me o favor Adamastor,o Sérgio tá casado com a Bárbara que é uma verdadeira princesa e de uma família riquíssima,O Raphael tá com o Hugo que é herdeiro da maior construtora do estado,apesar que eu acho o Hugo um tremendo brutamontes para o meu filho que é um lorde,mas tudo bem…mas ai vem o Jonas com essa bicha suburbana e berra de bar e que provavelmente tá de olho no dinheiro da nossa família.Só você mesmo pra suportar isso!

No sábado a noite,Jonas faria uma festa na sua casa para rever alguns amigos ou seja teria Alexandra na casa dos Martins novamente.

Como já estava ficando tarde,Branca e Adamastor foram dormir,Sérgio e Bárbara foram dormir no antigo quarto do Sérgio e Jonas também foi pro seu quarto esperar pelo Alexandre.

Antes de subir para o seu quarto Alexandre foi até Raphael e disse.

Alexandre – Valeu hein,obrigado pelo o que você fez por mim mais cedo.

Raphael – Não foi nada e não leve a minha mãe muito a sério não.

Alexandre deu um abraço no Raphael e subiu para o quarto do Jonas.

Alguns Dias Depois

Já era quinta-feira,quando Raphael estava sozinho em uma lanchonete em frente a faculdade e foi abordado por André que se sentou com ele.

Raphael – Oi André.

André – E aê Rapha.

Eu – Que cara é essa?

André – Eu queria te fazer uma pergunta…como é esse lance de dar o cu?

Raphael quase se engasgou e teve que cuspir o suco que estava tomando.

Raphael – Como assim?

André – É que…eu tô meio que ficando com uma pessoa e eu queria saber…

Raphael – Bem…geralmente as garotas costumam ser bem resistentes em relação a isso…

André – Olha Rapha eu vou te contar uma coisa agora porque você é o meu amigo,mas você tem que jurar que não vai contar pra ninguém,nem pro Hugo.

Eu – Claro que eu juro,pode falar.

André – Eu meio que tô conhecendo melhor um cara.

Raphael – Um cara? Perguntou ele espantado.

André – Sim o Marck Anderson.

Raphael – Meu Deus o Marck!

André – Shiiu fala baixo.

Por fim o Raphael deu umas dicas para o André sobre a chuca e lubrificação,André perguntou essas coisas,mas na verdade ele não tinha certeza se transaria com o Marck e nem se ele seria ativo ou passivo.

Já era 21 horas,quando Marck buscou André de carro e os dois foram jantar em um restaurante.Com o término do jantar eles foram para a cobertura do Marck que ficava no Jardim Oceânico na Barra.

Marck – Relaxa.

André se rendeu aos beijos de Marck e as três taças de vinho que ele tomou no restaurante ajudaram um pouco,ambos já estavam muito exitados.

Eles deitaram na cama e foram se despindo,enquanto se beijavam,até ficarem completamente pelados.

CONTINUA…

Etiquetas

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar