Sem categoria

Eu Te Amo Porra – Capítulo 35

Raphael Narrando

O Sérgio e a Bárbara me levaram até em casa e ao chegar na minha sala eu ouvi um barulho de risada e os meus olhos não acreditaram no que estavam vendo.

Lá estavam a minha mãe e o Heitor conversando alegremente.

Eu – O que você tá fazendo aqui?

Mãe – Raphael isso é jeito de tratar as visitas?

Mãe – Desculpa a ignorância do meu filho Heitor.

Heitor – Eu entendo que ele esteja estressado,depois de tudo que ele passou.

Mãe – Você é um gentleman mesmo Heitor. Disse ela sorrindo.

Heitor – Bem…agora já está na minha hora,eu tenho que ir.

Mãe – Tudo bem querido,eu também tô cheia de coisas pra resolver hoje.

Ela o levou até a porta e ao passar por mim ele disse.

Heitor – Quando você se acalmar nós conversamos.

Depois que a dona Branca se despediu dele eu a perguntei.

Eu – O que ele veio fazer aqui?

Mãe – Ele vai ser o nosso novo vizinho.

Eu – Vizinho? Que história é essa ?

Mãe – Parece que ele vai fazer uma grande reforma na casa dele no Joá,então ele vai morar aqui por enquanto.Nessa casa em frente a nossa.

Eu – Era só o que me faltava.

Mãe – Você sabe que eu não tenho nada contra o Hugo e adoro a mãe dele também,mas o Heitor combinaria muito mais com você.Ele é um gentleman.

Eu – Olha mãe…eu vou fazer de conta que a senhora ainda não perdeu o juízo. Disse subindo as escadas.

Eu estava com muita raiva daquela notícia,era só o que me faltava,o Heitor morando em frente a minha casa.

Eu subi para o meu quarto e tomei um bom banho e conversei com o Hugo pelo celular,antes de dormir.

No dia seguinte eu acordei por volta das 10 da manhã e antes de ir até o hospital eu decidi fazer uma surpresa para o meu Hugo.

Eu sabia que ele adorava o bolo de chocolate que eu fazia e decidi preparar um pra ele.

Eu – Boa tarde amor. Disse entrando no quarto dele.

Hugo – Oi meu bem.

Eu – Que cara é essa?

Hugo – Acabei de almoçar essa comida horrível de hospital.

Eu – Por sorte eu trouxe uma coisinha pra você. Disse tirando o bolo de dentro da minha bolsa.

Hugo – Não acredito.Você me salvou hoje.

Ele comeu o bolo todo praticamente sozinho,eu provei apenas um pedaço.

Eu – Ei come devagar seu ogro.

Hugo – Porra isso aqui tá muito bom.

Eu – Eu sei que você gosta por isso eu fiz.

Hugo – Vai cozinhar pra mim quando nós casarmos também.

Eu – Claro que eu vou,eu faço de tudo pra agradar o meu lutador gostosão. Disse beijando ele

Hugo – Você é maravilhoso amor,eu te amo muito. Disse ele me beijando com aquela boca com gosto de chocolate.

Eu – Eu também te amo muito…eu não vivo sem você amor.

Hugo – Eu também não vivo sem você.Eu não parava de sonhar contigo,enquanto eu estava em coma.

Eu – Que sonhos você tinha?

Hugo – Eu não lembro muito bem de todos eles,mas o que eu mais lembro era um sonho em que eu e você estavamos de férias na Disney com os gêmeos,no sonho eles já estavam um pouco crescidos.Nós estavamos tão felizes,parecia até real.

Eu – Tudo que eu queria era viver em paz com você…tem sempre alguém tentando estragar a nossa felicidade.

Hugo – Isso tudo vai passar amor,eu te prometo que vai.

Eu – Tomara mesmo.

Hugo – O delegado veio me interogar hoje.

Eu – Falando nisso eu acabei de descobrir que o Heitor vai morar em frente a minha casa.

Hugo – Ué? Que história é essa? Perguntou ele nervoso.

Eu – Eu cheguei em casa e ele tava lá conversando com a minha mãe.Pelo visto a casa dele tá em reforma e ele vai morar no meu condomínio por um tempo.

Hugo – Era só o que faltava…enquanto esse sujeito estiver lá é melhor que você nem fique em casa,você pode ficar na minha casa ou no apartamento do Sérgio,mas não é segur esse cara morando perto de você.

Eu – É…você tem razão amor.

O clima tinha ficado um pouco pesadi depois dessa conversa,pois a pior notícia que nós poderíamos receber naquele dia,era que o Heitor fosse meu novo vizinho.

Eu – Melhor mudarmos de assunto…

Hugo – Verdade…o André disse que tá preparando uma festa pra quando eu sair daqui.

Eu – Se tem alguém que gosta de festa esse alguém é o André e a Alexandra não fica muito atrás não.

Hugo – Verdade rsrs.A festa vai ser na cobertura do Marck na Barra.

Hugo – Falando em Alexandra…ela esteve aqui com o Jonas hoje e eu e ele finalmente nos acertamos,eu nunca vou poder pagar o que ele fez por mim.

Eu – Ele foi um herói mesmo…o Jonas mudou bastante desde que começou a namorar a Alexandra.

Hugo – O amor muda as pessoas…eu mudei bastante depois de você também,agora eu sou um homem completo.

Guilherme Narrando

Eu e Eliza estavamos namorando no meu apartamento.Ela tinha dormido por lá e nós estavamos almoçando juntos.

Eliza – Que festa é essa que o André tá planejando?

Guilherme – Vai ser uma festa pra comemorar a saída do Hugo do hospital.

Eliza – Nós temos amigos incríveis mesmo.

Guilherme – Verdade…

A Eliza tinha alguns trabalhos de faculdade pra fazer,então eu a levei para casa no fim da tarde.

Depois de ter deixado a Eliza eu fui dirigindo tranquilamente até o meu apartamento e derepente eu percebo que tem um carro preto me seguindo.

No começo eu achei que fosse engano meu,mas depois eu percebi que a coisa realmente era séria.Então eu desviei o caminho e percebi que o carro continuava me seguindo.

Eu acelerei a velocidade e o carro que estava me seguindo acelerou também.

Eu – Droga que merda é essa!

Eu acelerei mais ainda,mas a droga do carro continuava me seguindo.

Até que no meio da correria eu vi que o meu carro estava indo de encontro a um caminhão e eu tinha duas opções,ou eu freava e corria o risco de bater no caminhão ou eu acelerava e corria o risco de bater no caminhão.Entre as duas opções eu decidi acelerar e passei direto pelo caminhão.

Enquanto eu dirigia até a minha casa eu tocava o meu corpo,para ter certeza de que eu estava inteiro.

O carro preto não me seguia mais,provavelmente tinha me. perdido de vista.Eu consegui chegar em casa são e salvo.

Raphael Narrando

Já era por volta das 10 da noite e eu dormiriria com o Hugo no hospital naquele dia.Nós estavamos assistindo uma série e teve um momento em que passou uma cena de sexo e eu vi que o Hugo estava ficando exitado,até que ele disse no meu ouvido.

Hugo – Bem que nós podíamos fazer isso.

Eu – Deixa de ser doido,você tá se recuperando.

Hugo – O médico não disse nada em relação a sexo. Disse ele mordendo a minha orelha,me deixando arrepiado.

Eu também já estava com muita vontade de fazer amor com o Hugo,então eu sentei no colo dele e comecei a beija-lo.

Enquanto a gente se beijava eu sentia o pau duro dele se esfregando na minha bunda e eu rebolava no colo dele,pra provocar mais ainda.

Hugo – Chupa o meu pau vai.

Então ele ficou sentado na ponta da cama e eu me ajoelhei no chão entre as pernas dele e tirei o pau dele pra fora da cueca e comecei a chupa-lo.

Eu já estava com saudades de sentir o gosto do membro dele na minha boca e o meu cuzinho piscava,cheio de vontade de receber o dono dele.

Hugo – Ahh isso vai.

Eu ia da cabeça até o talo do pau dele,enquanto ele segurava os meus cabelos e ditava o ritmo da chupada.

Eu senti o pau dele engrossando dentro da minha boca e logo ele começou a gozar e eu engoli tudo.

Mesmo depois de ter gozado o pau dele continuava duro e ele deu um beijo na minha boca e disse.

Hugo – Ainda tem o segundo round.

Então ele tirou aquela bata hospitalar,ficando completamente pelado na minha frente com aquele membro grande e grosso ficando cada vez mais duro.

Eu ainda estava com todas as minhas roupas,então ele me pegou pela cintura e me deu um beijo daqueles desintupidor de pia e tirou a minha blusa e começou a chupar os meus mamilos,arrancando gemidos de mim.

Eu – Ai amor ahh.

Ele alternava entre o meu mamilo esquerdo e direito,até que ele começou a tirar a minha calça.

Eu – E se aparecer alguém?

Hugo – Ninguém entra aqui a essa hora.

Ambos já estavamos completamente pelados e nós nos beijavamos de pé,enquanto ele apertava a minha bunda com as duas mãos.

Hugo – Fica de quatro pra mim vai.

Eu fiquei de quatro em cima da cama e abri a minha bunda com a mão e mostrei o meu cuzinho piscando pra ele,ele já estava cheio de água na boca e começou a chupar o meu cuzinho,enquanto eu rebolava na cara dele e sentia a barba dele roçando na minha bunda.

Enquanto chupava o meu cu,ele aproveitava para enfiar um ou dois dedos em mim.

Depois de ter deixado o meu cuzinho bem relaxado e úmido ele se posicionou atrás de mim e encostou a glande dele na portinha do meu cu.

Hugo – Que saudades que eu tava desse cuzinho.

Eu – Então come ele vai.

Disse rebolando a minha bunda,enquanto olhava com um sorriso safado pra cara dele.

Hugo – Você vai se arrepender de ficar me provocando desse jeito safadinho.

Então ele segurou as minhas ancas e foi enfiando o pau dele aos poucos dentro de mim e começou a bombar.

Eu – Isso amor,mete com força vai. Dizia eu rebolando no pau dele.

Hugo – Isso rebola no meu pau safado. Dizia ele dando vários tapas na minha bunda.

Hugo – Fala quem é seu macho.

Eu – É você.

Hugo – Quem?

Eu – É você!

Hugo – Então quica no pau do seu macho vai.

Ele se sentou na cama e eu encaixei o pau dele bem na entrada do meu cu e fui sentando aos poucos,até sentir as bolas dele,encostando na minha bunda,então eu comecei a cavalgar no pau dele,eu cavalgava devagar,pois tinha medo de machuca-lo e aquela cama de hospital não era lá muito firme.

Hugo – Deita de barriga pra cima vai.

Então ele começou a me comer na posição frango assado.

Enquanto ele metia,ele beijava a minha boca e chupava os meus mamilos.

Eu já estava no auge do tesão e comecei a gozar,melando as nossas barrigas e enquanto go zava,eu contraia o meu cu,expremendo o pau dele dentro de mim.

Hugo – Ahhh vou gozar.

Então ele despejou 6 jatos de porra dentro de mim,enquanto nós nos beijavamos.

Hugo – Eu te amo.

Eu – Eu também te amo.Disse beijando ele.

Nós fomos tomar um banho e dormimos abraçadinhos a noite inteira.

Gabriel Narrando

O meu namoro com o Ricardo estava indo super bem e por coincidência nós moravamos no mesmo bairro,ambos residiamos em Copacabana.Ele morava com os pais dele e eu com a minha mãe,pois ela se separou do meu pai a alguns anos.

Eu já estava totalmente desligado da aeronáutica e já tinha iniciado a faculdade de odontologia.Ricardo e eu tinhamos acabado de chegar no meu apartamento naquela noite de sexta-feira e vimos a minha mãe toda arrumada saindo.

Eu – Ué pra onde a senhora vai?

Mãe – Pra um encontro oras,ou você pensa que é só vocé que transa?

Ricardo – Eita dona Sheila tá que tá

Eu – Olha lá hein.

Mãe – Olha lá o que menino! Disse ela saindo.

Ricardo – Essa minha sogra é uma figura rsrs.

Eu – Nem me fale rsrs.

Ricardo – Bem que agora nós podíamos fazer o que ela disse hein?

Eu – Acho uma ótima ideia.

Então nós começamos a nos beijar e fomos até o meu quarto e começamos a tirar as nossas roupas,até ficarmos completamente pelados.

Ricardo – Você tá cada dia mais gostoso hein. Disse apertando a minha bunda.

Eu me ajoelhei diante dele e comecei a chupar o pau dele.

Ricardo – Ahh isso vai.

Como o Ricardo sempre teve o pau babão eu sentia o gosto do líquido pré-gozo dele,enquanto o chupava.

Ricardo – Deita de bruços.

Então eu fiquei de bruços em cima da cama e ele se deitou em cima de mim e começou a esfregar o pau dele no meu cu e foi enfiando aos poucos.

Depois de já estar todo dentro de mim,ele começou a dar mordidas na minha orelha e a beijar o meu pescoço.

Eu – Começa a meter logo vai.

Então ele começou a bombar devagar e foi acelerando

Eu – Ah isso vai.

Logo nós trocamos de posição e eu fiquei de quatro,enquanto ele metia em mim e puxava os meus cabelos.

Ricardo – Ahh acho que eu vou gozar.

Então ele começou a me masturbar,enquanto ele metia no meu cu devagar e nós gozamos ao mesmo tempo.

Raphael Narrando

Hugo e eu tinhamos acordado cedo naquela manhã e eu estava tentando convencer ele a comer o café da manhã do hospital.

Hugo – Essa gelatina é horrível!

Eu – Mas você precisa comer amor.

Foi ai que o Dr Gustavo entrou no quarto.

Dr Gustavo – Bom dia.

Hugo e eu – Bom dia.

Dr Gustavo – Eu tenho uma boa notícia…você Hugo já recebeu alta e já pode ir pra casa.

O Hugo só faltava sair pulando pelo quarto do hospital de tanta felicidade.

Hugo – Finalmente vou sair daqui maravilha!

Dr Gustavo – Pois é,mas nada de treino por enquanto e também sem muito esforço,até porque eu sei que os dois andaram se esforçando bastante durante a noite. Disse ele nos deixando envergonhados.

O Hugo se vestiu e na recepção do hospital os pais dele estavam nos esperando.Nós fomos para a cobertura do Hugo e mais tarde a noite seria a festa dele que seria dada na cobertura do Marck.

Quando já era por volta das 8 da noite,nós já estavamos nos arrumando e como eu tinha um espaço no guarda-roupa do Hugo para as minhas roupas e eu também estava com preguiça de ir em casa eu estava revirando o guarda-roupa em busca de algo pra vestir.

Hugo – O que você tanto procura ai?

Eu – Roupa.

Hugo – Põe qualquer coisa

Eu – E desde quando eu visto qualquer coisa? Além do mais eu tenho o namorado mais gato do Rio De Janeiro,eu não posso ficar bobeando.

Hugo – Você é lindo de qualquer jeito,principalmente sem essas roupas. Disse ele me beijando.

Eu – Olha só…boa ideia,eu podia ir na festa pelado.

Hugo – Ô tà doido! Disse ele enciumado.

Eu – Rsra tô brincando seu bobo.

Depois de ter visto uma bota vermelha minha no armário do Hugo que eu decidi o meu visual.Eu vesti a bota vermelha,uma calça jeans skinny apertada,uma blusa branca e uma jaqueta vermelha de couro e fiz a minha famosa franja do lado esquerdo do rosto.

Hugo – Olha só que lindo que o meu namorado tá. Disse ele me beijando.

Eu – Você também tá lindo.

O Hugo estava do jeito largado dele de tênis,bermuda jeans e uma blusa preta.

Nós fomos até a cobertura do Marck e quem nos recebeu foi o André.

André – O homenageado da festa chegou.

Todos já estavam ali,os únicos que ainda não tinham chegado eram o Jonas e a Alexandra.Essa seria uma festa íntima só entre nós e eu me surpreendi ao ver o Sérgio e a Bárbara chegando.

Eu – Até que enfim se juntaram a nós.

Sérgio – O dono da festa nos convidou,então nós decidimos vir.

Nós estavamos todos na sala batendo um papo e bebendo,até que Jonas e Alexandra chegaram.

A Alexandra estava mais linda e feminina a cada dia,ela estava usando um vestido preto curto e o tecido tinha uma certa transparência,o que a deixava bastante sensual,ela também usava um salto alto preto e a peruca loira até a cintura.

O Hugo ao ver o Jonas deu um abraço apertado nele e eu nunca achei que veria o meu namorado e o meu irmão se dando tão bem.

A partir dai a festa rolou solta e teve um momento em que eu vi o Hugo e o Sérgio conversando seriamente em um canto e ao chegar perto deles eu percebi que os dois mudaram de assunto e ficaram um pouco nervosos.

Eu – O que vocês estão aprontando?

Hugo – Nada amor,eu vou ali buscar uma bebida.

Não sei que bebida é essa que o Hugo tinha ido buscar que eu já estava esperando ele a mais de 10 minutos e quando eu ia procurar ele,todas as luzes da casa se apagaram,em seguida a música eletrônica que tocava foi desligada e começou a tocar uma música lenta,então uma luz se acende bem no centro da sala e lá estava Hugo vestindo um terno preto e gravata.

Ele veio caminhando até mim e eu percebi que a Alexandra filmava tudo com o celular.

Hugo – Eu sei que ainda parece cedo,mas você é a pessoa que eu quero pro resto da vida,você sabe que eu sou meio bruto e enrolado com as palavras,mas eu preciso perguntar.

Então ele tirou uma caixinha de veludo do bolso e se ajoelhou na minha frente,em seguida ele abriu a caixinha que continha duas alianças de ouro branco.

Hugo – Raphael Martins aceita casar comigo?

CONTINUA…

Etiquetas

Artigos relacionados

3 Comentários

  1. A história estava ótima, mas daí começou a ter só sexo, entrada de 84 personagens, sexo, histórias que começaram do nada, sexo e só. Quatro que acabe logo, odeio começar a ler algo e não terminar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar